Sucesso! É como podemos descrever o SPFWDay que aconteceu nesta quinta-feira (23) na sede do Sebrae, em Vitória. Uma manhã de compartilhamento de experiências com grandes nomes do mundo fashion atual, que trouxeram para os 260 participantes, tendências de consumo e comportamento presentes na semana de moda mais badalada da América Latina: a São Paulo Fashion Week (SPFW).

Paulo Borges, idealizador e diretor criativo da SPFW, fez uma reflexão sobre qual é o real valor de uma marca hoje para os consumidores.

“Há 20 anos atrás, se eu perguntasse para o Alexandre Herchcovitch qual era o sonho dele, como eu fiz, a resposta seria: ‘meu sonho é que minha marca seja muito grande’. Eu não acho que hoje a resposta seria essa. O valor do negócio está na sua essência, na sua alma; não mais no tamanho desse negócio. Nenhum consumidor mais vai mudar o seu desejo de compra porque a marca é maior ou menor do que a que ele viu vendendo aquele produto”, ponderou.

Ele ainda reafirmou que a moda passa por uma momento de reconstrução dos processos, mas também na multiplicidade de fazer. “Hoje você escolhe a maneira que você quer fazer, onde você quer chegar. Mas, a primeira pergunta que a gente tem que conseguir responder é: eu tô feliz? Tem que ter a felicidade”, afirmou Borges, frisando que a felicidade tem que ser um dos propósitos do negócio, da marca.

Em seguida, o estilista André Boffano contou como se reinventou profissionalmente para criar a sua Modem e como foi o processo de reconstrução do DNA da Bobstore, marca da qual é diretor criativo.

“Quando eu fui criar a Modem, eu tinha uma mulher que não existia e eu precisei imaginar qual e como era essa pessoa que eu queria vestir. Na Bobstore, existia uma mulher, mas não se sabia mais quem era, como ela era. A marca havia se perdido. Precisamos selecionar algumas mulheres para entender quem era a cliente da Bobstore? O que ela queria da marca”, contou.

Após essa transformação, a Bobstore estreou na São Paulo Fashion Week. “Hoje, no Brasil, você não pode ser só estilista. Você tem que pensar o produto, a imagem, a reputação e a identidade da marca. E essa identidade tem que ser forte.”, apontou.

 

A manhã foi encerrada com a diretora do bureaus de tendências Peclers Paris, Iza Dezon, que apresentou a pesquisa “O Futuro do Varejo: um Estudo de Mercado”, com previsões de tendência e consumo até 2020. Diante das transformações impostas pelo avanço tecnológico e a consolidação do mundo digital uma pergunta tem assombrado as empresas “O Varejo vai morrer?”. Iza trouxe números que frisa que as marcas precisam se reinventar para acompanhar a onda das vendas online.

“Graças à revolução digital que vivemos, a loja hoje não tem mais paredes, não tem mais limites. E assim podemos criar várias ideias bacanas a partir daí”, indicou.

A saída é redefinir o conceito de loja, que deixa de ser necessariamente um espaço para comprar produtos e passa a ser um ambiente para encontrar outras pessoas, ajudar os clientes a solucionar seus problemas, ainda que sugerindo o consumo de um produto daquela marca.

Selo SPFWAMA

No SPFWDay foram expostas as sete marcas capixabas que receberam o selo SPFW Ama, uma chancela de qualidade que premia itens de marcas locais que foram selecionados por meio de uma curadoria.

Por meio de uma curadoria, são selecionadas marcas que possuem produtos fabricados com material diferenciado, inovador, sustentável. Foram premiadas: Borana, Mahé, Navarro, Epzodium, Adriana Candido, Origens e Exatta.

“Nós conversamos com 20 empresas do Espírito Santo de vários segmentos. É uma seleção muito difícil de ser feita. A gente entende todo o trabalho que a marca coloca no desenvolvimento do produto. Para nós o mais importante para nós do Selo Ama é a troca de experiências, a conversa, o entendimento das dificuldades enfrentadas pelas marcas, tanto localmente quanto para atingir outros mercados. O que buscamos é dialogar e abrir novos caminhos para as empresas. O Espírito Santo é um Estado rico e que tem um potencial enorme. Nós do Selo Ama, queremos trabalhar as potências do Brasil e das localidades, e vemos a vocação desse Estado como polo de inovação e moda importante”, frisou Graça Cabral, consultora do Instituto Nacional de Moda e Design (In-Mod) e do SPFW.

Made In Brazil

O SPFWDay contou com a exposição “Made In Brazil”, um editorial feito pelo maior site de moda e lifestyle do país, o Fashion Foward, criado com peças de marcas capixabas e de Salvador e Caxias do Sul – cidades que recebem o evento até o fim do ano. Essa é uma forma de reconhecer micro e pequenos negócios locais. Entre as capixabas escolhidas para o editorial estão: Epzodium, Mahé, Use Box, Riviera Store, Hagaef e Navarro.

Por Fiorella Gomes

Comentários do Facebook