Laboratório de Tecnologia e Cerâmica será inaugurado em Santa Teresa

E-mail Imprimir

 

Primeiro Laboratório de Tecnologia e Cerâmica (Teccer) promete estudar soluções para melhorar a competitividade da indústria de cerâmica do Estado

 

Com a finalidade de realizar estudos químicos e físicos de novos insumos para a cadeia produtiva de argila e de cerâmica em geral, será inaugurado o primeiro Laboratório de Tecnologia e Cerâmica (Teccer) na próxima sexta-feira, dia 9 de junho, às 15 horas, no auditório do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), localizado no distrito de São João de Petrópolis, em Santa Teresa.

 

O laboratório é fruto de uma parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-ES), o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e o Sindicato da Indústria de Cerâmica do Estado (Sindicer). No espaço, serão prestados, também, serviços de caracterização de argila, utilizando um conceito de sustentabilidade na produção, melhorando os passivos da indústria, tanto na extração de argilas quanto em soluções para minimizar o resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais na fabricação de cerâmica vermelha.

 

Para o presidente do Sistema Findes, Marcos Guerra, a entrega do laboratório é fruto de demanda apresentada ao Senai-ES pelo setor produtivo, tão importante para a região.

 

“Vamos entregar um laboratório completo para os ceramistas das regiões de Colatina, Santa Teresa e São Roque do Canaã, podendo atender o Estado inteiro com os resultados de seus estudos e pesquisas. Unir o Senai, que atende à indústria e à academia, com o conhecimento avançado que o Ifes propõe, foi a melhor solução que encontramos para atender um setor que dependia muito desses ensaios. Com o laboratório os produtos finais terão maior valor agregado e tornarão a indústria capixaba mais competitiva no mercado nacional, além de ajudar o setor de rochas ornamentais na reutilização de seus rejeitos”, ressaltou.

 

O laboratório ainda tem como propósito qualificar os trabalhadores da linha de produção das indústrias de cerâmica, proporcionando mais empregos e renda para a população.

 

 

Por Milan Salviato