Dia Internacional da Mulher: cursos estimulam empreendedorismo feminino

E-mail Imprimir


Já se foi o tempo em que lugar de mulher era em casa. A mulher lutou pelo direito a igualdade, tornou-se competitiva no mercado de trabalho e hoje sabe que o seu lugar é onde ela quiser estar. Neste Dia Internacional da Mulher, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Espírito Santo (Senai-ES) mostra que fazer um curso de qualificação é um dos caminhos cada vez mais trilhados por mulheres que desejam abrir o próprio negócio.

 

A empreendedora Anna Maria de Souza, de 66 anos, cursou corte e costura na Escola Móvel de Confecção do Senai-ES, em Marataízes, e, com o conhecimento adquirido, montou o seu próprio ateliê. Agora, ela faz uniformes para escolas e empresas da região. Antes das aulas, Anna sofria de depressão e mal saía de casa. “Esse curso me ajudou demais. Agora eu me sinto realizada, útil. Minha vida mudou totalmente”, disse.

 

Segundo a gerente de Educação Profissional do Senai, Zilka Teixeira, no ano passado, 42% das matrículas na entidade foram de mulheres. Elas ainda são maioria em cursos das áreas de confecção, de alimentos e de atividades administrativas. “São cursos do segmento industrial que possibilitam o incremento da renda familiar e a transformação da realidade local", explica.

 

O curso de padeiro também alterou a realidade de Raquel Gonçalves Silva. Ela fez as aulas na Unidade Móvel instalada em São José do Calçado e, desde então, passou a vender diversos tipos de pães nas redondezas. “O curso abriu uma oportunidade que eu jamais imaginaria. Hoje, toda a minha família participa do negócio e meu desejo é me aprimorar cada vez mais”, diz.

 

Os cursos do Senai-ES mais procurados pelas mulheres são, entre outros: Modelista, Confeccionador de Lingerie, Costureiro Industrial do Vestuário, Modelagem e Costura de Bolsa, Cronoanálise e Cronometragem, Recepção e Atendimento com Noções de Informática, Tecnologia da Moda, Técnico em Alimentos, Técnico em Administração e Técnico em Vestuário.

Indústria Capixaba

As mulheres representam 22, 4% da força de trabalho na indústria local. Segundo dados do Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), 43.016 mulheres trabalham no setor. São 34.413 mil na indústria de transformação, 1.453 na extrativa mineral, 1.336 em serviços industriais de utilidade pública e 5.814 na construção civil.

 

Por Evelyn Trindade