Senai Aracruz vence etapa final do Desafio de Projetos Integradores

E-mail Imprimir

 

A equipe do Centro Integrado Sesi/Senai/IEL de Aracruz conquistou o primeiro lugar no 1º Desafio de Projetos Integradores, respondendo a pergunta “Como ampliar e facilitar a utilização de energias renováveis em residências e/ou empresas?”. A final aconteceu nessa terça-feira, 15 de setembro, em Brasília.

 

A equipe é a “Smart Cover Generator” (Cobertura Geratriz Inteligente), formada pelos alunos Danielle Manera Salvador, Darkson Humberto Oliveira Ribeiro, Eliena Perini Cazzoto, Matheus Inácio Silva Mol e seus orientadores Tiago da Macena e Patrick Cunha Peluchi. Eles tornaram-se campeões depois de desbancar o Senai Santos.

 

Os vencedores receberam um certificado de participação, uma visita no Google São Paulo, uma capacitação em Design Thinking, e a visita a uma startup de empreendedorismo. Eles também vão participar do Grand Prix Senai de Inovação, que acontecerá em novembro, em Salvador.

 

Para o gerente do Centro Integrado de Aracruz, José Braz Viçose, o resultado é fruto da dedicação do alunos e da integração entre Sesi/Senai. “ Acredito que essa vitória é natural e se deve a dedicação dos alunos e envolvimento de docentes e professores. Como temos o ensino articulado, houve participação das duas equipes, portanto a integração foi fundamental e colaborou muito para o resultado positivo”, disse.

 

O desafio e a solução apontada

Desafio II - Como ampliar e facilitar a utilização de energias renováveis em residências e/ou empresas?
Representante: Smart Cover Generator (Unidade Senai Aracruz/ES)

 

Pensando na utilização de energias renováveis, principalmente a energia solar e por vibração, este projeto utilizará uma tecnologia nova em estudo no Brasil. Trata-se de um filme plástico, que desempenha um papel de célula fotovoltaica orgânica a base de polímero, capaz de integrar à telha, proporcionando a geração de energia elétrica, advindo dos raios solares. Já no caso das vibrações, serão utilizados materiais agregados à telha que, ao serem submetidos a um estresse mecânico como, ventos, ruídos, chuvas, entre outros, serão capazes de converter esses estímulos em energia elétrica.